Alamo Scouts

Alamo Scouts

02/03/2021 10:00

O Alamo Scouts foi formado para ser uma unidade especial de reconhecimento do Sexto Exército dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial, os quais foram organizados na Ilha Fergusson, Nova Guiné, em 28 de novembro de 1943.

Esses soldados ​​forneceram inteligência necessária para missões especiais do Exército dos EUA em todo o Pacífico, como também resgataram pessoas.

Para ser um Alamo Scout, era necessário ter habilidades para resolver problemas e raciocínio rápido; exigia força física com a capacidade de suportar os rigores de longas marchas e missões. E, claro, isso exigia habilidades de observação, navegação terrestre e proteção e ocultação. 

O rigoroso centro de treinamento em Kalo Kalo, na Ilha Fergusson, Nova Guiné, também serviu como base de operações. Após seis semanas de treinamento intenso, dos 700 homens que iniciaram o treinamento, diminuiu para 138, que formaram equipes de 6 a 7 homens. 

O que começou como uma missão de reconhecimento de elite logo se tornou um recurso de inteligência que poderia coordenar operações de guerrilha em grande escala nas Filipinas. Os Alamo Scouts podiam se mover 30 ou 40 milhas em um dia com pouco descanso ou comida.

A primeira missão veio em fevereiro de 1944, a qual era obter informações sobre os japoneses em Los Negros nas Ilhas do Almirantado.

Os Alamo Scouts chegaram a cerca de 4,5 metros das linhas japonesas em Los Negros. Não apenas os japoneses estavam lá, comoo estavam bem alimentados e bem armados, contando com cerca de 5.000 soldados na guarnição. Depois de alguns combates as equipes do Alamo Scouts foram capazes de relatar o número de inimigos às forças invasoras, que conseguiram ultrapassar a ilha.

As invasões de Madang, Wewak, Sarmi, Biak, Noemfoor, Sansapor e Ilha Japen foram subsequentemente precedidas por operações de reconhecimento conduzidas por equipes do Alamo Scouts. Eles também libertaram 66 prisioneiros de guerra holandeses de seu campo de prisioneiros na Nova Guiné.

Seu feito mais famoso foi o reconhecimento e apoio ao 6º Rangers durante o ataque ao acampamento de prisioneiros de guerra Cabanatuan nas Filipinas em 1945. As duas unidades do Exército, junto com os guerrilheiros filipinos, libertaram 511 prisioneiros e capturaram 84 prisioneiros de guerra japoneses.

Ao longo da Guerra, os Alamo Scouts realizaram 106 missões no interior do território inimigo ao longo de 1.482 dias de combate. Nenhum foi morto ou capturado, embora dois tenham ficado feridos no Raid Cabanatuan. 

Em 1988, os Alamo Scouts foram adicionados à linhagem das Forças Especiais do Exército dos EUA e seus veteranos foram reconhecidos com a guia das Forças Especiais.

Fontes: army, pbs, wearethemighty, armyhistory

Por Juliana Hembecker Hubert

Não esqueça de curtir nossas páginas no Facebook e no Instagram e nosso canal do Youtube                                 

Também temos dois grupos de discussão sobre as Guerras no Facebook. Se você tem algum post, foto, vídeo, curiosidades sobre as Guerras, não deixe de compartilhar conosco!! Grupo GuerrasGrupo II Guerra e Grupo da FEB.