Arco, flecha...e gaita de foles na II Guerra Mundial?!

Arco, flecha...e gaita de foles na II Guerra Mundial?!

27/03/2018 10:00

Em uma guerra onde metralhadoras, fuzis, aviões, tanques, eram usados por todos, ou quase todos, havia um militar britânico que lutou na Segunda Guerra Mundial usando um arco longo, flechas e uma espada do tipo claymore (usada durante a Idade Média). Um pouco medieval para a época, mas tal fato é verdade. 

Em maio de 1940, Jack Churchill e seu regimento emboscaram uma patrulha alemão, na França. Como um grupo de alemães estavam próximos à sua posição,Jack e alguns soldados se esconderam em um celeiro e, para dar o sinal de ataque, Churchill atirou no inimigo com uma flecha, tornando-se o único soldado a matar um inimigo com uma flecha na Segunda Guerra Mundial. 

Depois desses e mais alguns feitos, Jack Churchill ficou conhecido como "Mad Jack" que, apesar de ser baleado por uma metralhadora alemã em seu pescoço, lutou durante toda a campanha de Dunkirk. Depois de Dunkirk, Mad Jack voltou para a Inglaterra, onde prontamente se inscreveu para ser membro de uma nova organização denominada "Comando". Ele não sabia ao certo o que era esta nova organização, mas foi treinar com as Forças Especiais Britânicas. Ao concluir o seu treino, Mad Jack participou de um ataque anfíbio à base alemã de Vaasgo - Noruega.

Como se não bastasse, Jack, durante a invasão na Noruega (1941), munido de nada menos que sua gaita de foles, e começou a tocar a música "March of the Cameron Men":

Quando a rampa baixou, Jack passou pela água com sua espada erguida no ar gritando: "COMMAAAAANDO",logo antes de atirar uma granada e partir para a batalha.

 Jack lidera uma unidade militar com sua espada na mão (Museu Imperial da Guerra- Londres)

 

Outro feito de Jack foi durante o desembarque britânico em Salerno. No meio da noite, ele fez seus homens cobrirem a cidade por todos os lados, gritando "COMMAAAAANDO", tão alto quanto possível. Os alemães, com essa zoeira ficaram confusos e montaram uma resistência fraca. Devido à esse fato, os cinquenta homens do Comando levaram 136 prisioneiros e não há um número de baixas.

Mas, por fim, há um último feito de Jack. Nesta mesma campanha, sozinho, Jack pegou 42 prisioneiros alemães e capturou uma equipe de morteiros usando apenas sua espada. Ele fez isso usando um guarda da patrulha como escudo humano, deu a volta no posto do sentinela, esgueirou-se pelos guardas, empurrando com sua espada até se renderem. Após capturar tantos soldados, quando questionado, Jack deu a seguinte resposta: 

"I maintain that, as long as you tell a German loudly and clearly what to do, if you are senior to him he will cry 'jawohl' (yes sir) and get on with it enthusiastically and efficiently whatever the situation."

("Eu sustento que, contanto que você diga a um alemão alto e claro o que fazer, se você for mais velho para ele, ele vai chorar 'jawohl' (sim, senhor) e seguir em frente com entusiasmo e eficiência, qualquer que seja a situação.")

No ano de 1944, na Iugoslávia, houve uma missão fracassada na Ilha de Brac, quando todos os homens de sua equipe foram mortos ou feridos, e sua munição tinha acabado,  mesmo ferido por bombas e preso pelos alemães, Jack começou a tocar canções tristes em sua gaita de foles, até que ele foi deixado inconsciente por fragmentos de uma granada e levado para o Campo de Concentração de Sachsenhausen. Mas a história não termina por aí. Seria necessário muito mais que um Campo de Concentração para segurar o Mad Jack.

Certa noite, em setembro de 1944, rastejando por um arame farpado, escapou. Contudo, foi recapturado mais tarde e levado à um campo de prisioneiros na Áustria. Mas, isso também não foi o suficiente para parar o Jack. Em uma noite, quando a iluminação do campo falhou, Jack simplesmente saiu andando pelo portão. Ele marchou 150 milhas através dos Alpes, se alimentando de vegetais, até encontrar uma unidade Norte-Americana, sendo mandado de volta para a Inglaterra. 

Com o fim da Guerra, Jack não sossegou. Serviu o recém criado Estado de Israel, em 1948, onde, durante um ataque ao comboio israelense, que se dirigiam até um hospital, por militares árabes, Jack caminhou sozinho em direção à emboscada, sorrindo e carregando uma vara de abrunheiro (ameixeira). Ele disse que "as pessoas estão menos propensas a atirar em você, se você sorrir para elas". (Telegraph, 2013).

Ao fim dessa emboscada, foram salvas quase 500 pacientes desse hospital.

Em 1959, se aposentou do exército, e faleceu em 8 de março de 1996. com 89 anos de idade e muitas histórias para serem contadas. 

Gostou da história? Compartilhe com seus amigos!

 

Fique por dentro de tudo! Siga-nos no Facebook Twitter Instagram  e se inscreva no nosso canal no Youtube!!

Também temos um grupo de discussão sobre as Guerras no Facebook.Se você tem algum post, foto, vídeo, curiosidades sobre as Guerras, não deixe de compartilhar conosco!!

 https://www.facebook.com/groups/1828285280803861/

 Por Juliana Hembecker Hubert