Na II Guerra Mundial, o Japão bombardeou a China com pulgas da peste bubônica criada na Unidade 731

Na II Guerra Mundial, o Japão bombardeou a China com pulgas da peste bubônica criada na Unidade 731

22/03/2021 10:00

A Unidade 731 foi construída em 1936 na atual Harbin, nordeste da China, para o Exército Imperial Japonês conduzir pesquisas sobre guerra biológica, capacidades de armas e os limites do corpo humano. Sendo uma operação completamente secreta, durante a Segunda Guerra Mundial foi inicialmente descrita como uma serraria.

Os japoneses disseram aos habitantes locais que todas as aldeias chinesas confiscadas foram convertidas em uma serraria. Os cientistas japoneses adquiriram o estranho hábito de chamar suas cobaias humanas de 'maruta', que significa toras.

A unidade 731 estava alojada em um complexo gigantesco na província de Heilongjiang, no nordeste da China, e consistia em mais de 150 edifícios, cercados por fios de alta tensão, com alojamentos para até 3.000 funcionários japoneses, sendo que cerca de 300 -500 eram médicos e cientistas.

Atualmente os restos das instalações da Unidade 731, ecoam muitas das marcas assustadoras dessas experiências. Hoje, vamos falar de uma em particular: a experiência com a peste bubônica.

Os japoneses tinham 4.500 contêineres para criar pulgas, seis caldeirões gigantes para produzir vários produtos químicos e cerca de 1.800 contêineres para produzir agentes biológicos no complexo. Muitas doenças bacterianas foram estudadas para determinar seu potencial de guerra, incluindo peste, disenteria, febre tifóide, paratifóide, cólera, entre muitas outras. Insetos, novas drogas, toxinas químicas e queimaduras pelo frio também foram estudados.

O general Ishii voltou sua atenção para a bactéria da peste como candidata a uma arma biológica, uma vez que suas baixas foram maiores do que outras doenças. 

Então, ele construiu uma bomba cheia de oxigênio e pulgas infectadas com a peste que podiam ser lançadas de aeronaves a uma altura de 200-300 metros sem deixar rastros. Cada bomba continha 30.000 pulgas.

No auge a Unidade 731 seria capaz de produzir 1.500 libras de vários patógenos por mês. Eles também seriam capazes de produzir 500 milhões de pulgas infectadas por ano.

Houve muitos ataques em menor escala que causaram o caos em toda a China. Mas o ataque a Quzhou foi particularmente terrível. No outono de 1940, um ataque causou um surto de peste que durou 6 anos.

Em 4 de outubro de 1940, os japoneses lançaram pulgas infectadas com a peste sobre Quzhou, uma pequena cidade no oeste da província de Zhejiang. Em apenas um ano, mais de 2.000 pessoas em Quzhou morreram desta praga. No ano seguinte, um trabalhador ferroviário trouxe a praga de Quzhou para a cidade de Yiwu e mais de 1.000 pessoas em Yiwu morreram dessa praga em um ano.

Por mais de 13 anos, os japoneses realizaram experimentos no Complexo da Unidade 731. Suas atividades foram encerradas em 1945, quando a Rússia invadiu a Manchúria em agosto. A unidade 731 foi queimada e todas as evidências destruídas.

Nenhum membro da Unidade 731 foi julgado por suas atrocidades. O general Shiro Ishii viveu pacificamente até sua morte de câncer em 1959. Vários membros do programa viviam em liberdade e tinham carreiras prósperas.

 

Fontes: allthatsinteresting, dailymail, journals, medium, thevintagenews, BBC, theguardian, most-interestingthings, ipfactly

Por Juliana Hembecker Hubert

Não esqueça de curtir nossas páginas no Facebook e no Instagram e nosso canal do Youtube                                   

Também temos dois grupos de discussão sobre as Guerras no Facebook. Se você tem algum post, foto, vídeo, curiosidades sobre as Guerras, não deixe de compartilhar conosco!! Grupo GuerrasGrupo II Guerra e Grupo da FEB.