O Bunker secreto em Nuremberg

O Bunker secreto em Nuremberg

12/03/2020 10:00

O "Historischer Kunstbunker" é um complexo de túneis medieval sob o castelo de Nuremberg, e durante a II Guerra Mundial, um depósito de arte único foi criado.

Os alemães usaram um sistema de túnel medieval sob o castelo imperial de Nuremberg para esconder os tesouros antigos da cidade, incluindo as vestimentas imperiais do Imperador Romano, pinturas valiosas e até peças de vitrais das catedrais local. 

Siga-nos no Facebook 

O labirinto subterrâneo existia desde o século 14, onde os trabalhadores medievais usavam martelos e cinzéis para esculpir túneis e abóbadas sob a colina do castelo. As câmaras naturalmente frias foram usadas para armazenar cerveja e cubas de repolho em conserva.

Armazenados a uma profundidade de até 24 metros, os mais importantes tesouros da arte de Nuremberg sobreviveram às bombas. 

Descrito desde o século 19 como o "Tesouro do Império Alemão", Nuremberg abrigava artistas notáveis ​​como Albrecht Dürer, Hans Sachs e Augustin Hirschvogel, onde os alemães transformaram Nuremberg em um símbolo do Terceiro Reich durante a década de 1930. As autoridades da cidade colaboraram com Heinrich Himmler e a SS para esconder obras de arte no bunker. 

Curta nosso Instagram          

O sistema de túneis secretos foi completamente renovado seis meses após o início da guerra. As reformas transformaram os túneis em uma instalação de preservação de artefatos de última geração, com sistemas de ventilação e controle de umidade e encanamento moderno. As portas de aço resistentes foram projetadas para suportar tremores de bomba. Em um total, foram utilizadas seis câmaras para armazenar obras de arte. 

Entre os diversos itens guardados no bunker estavam armaduras e armas históricas, um globo criado por Martin Behaim em 1492, instrumentos científicos, manuscritos, estátuas, pinturas e desenhos. 

Também estavam armazenados os tesouros imperiais, chamados de "Reichskleinodien", que incluíam a coroa de jóias, o cetro e a esfera do antigo Sacro Imperador Romano, que os alemães removeram esses objetos da Áustria em 1938.

Outro item de destaque foi um altar criado pelo famoso artesão alemão Veit Stoss, roubado da catedral de Cracóvia na Polônia. 

Os alemães também removeram os vitrais das catedrais Frauenkirche e St. Lorenz, em Nuremberg, e os embalaram em caixas de madeira cuidadosamente construídas, senod que, posteriormente, instalaram vidro substituto nas janelas e cobriram-nos com longas bandeiras para ocultar os painéis que faltavam. 

Essas operações foram mantidas em total sigilo, sendo que, em fevereiro de 1945, ataques aliados à Nuremberg arrasaram a cidade, mas todas as obras do bunker estavam totalmente ilesas. 

O Exército dos EUA lançou uma investigação sob a liderança do oficial de inteligência Walter William Horn, do "Monuments Man". Horn interrogou 21 pessoas em Nuremberg, incluindo dois vereadores, e depois de realizar outros interrogatórios, Horn aprendeu a localização dos tesouros imperiais ocultos. 

Se inscreva no nosso canal no Youtube!!

Todas as obras de arte e itens culturais armazenados no bunker secreto de arte de Nuremberg foram finalmente devolvidos aos lugares que haviam ocupado antes da guerra. Devido ao dano da bomba, foram necessários mais de 70 anos para que vários objetos históricos pudessem ser exibidos em edifícios restaurados em Nuremberg.

Fonte: Museums.Nuremberg, Felsengaenge-nuernberg

Também temos dois grupos de discussão sobre as Guerras no Facebook. Se você tem algum post, foto, vídeo, curiosidades sobre as Guerras, não deixe de compartilhar conosco!! Grupo Guerras e Grupo II Guerra.

 Por Juliana Hembecker Hubert